BLOG ORAR E PENSAR

Este é um espaço para publicar meus pensamentos, convicções, idéias de forma ética, sejam elas teólogicas ou de práticas eclesiológicas, buscando e defendendo a autenticidade bíblica. " O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons". Quero interagir com você e ter o privilégio de saber que você leu o que escrevo. Sinta-se em casa.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

PORQUE AMO A DEUS?

Amor um sentimento que não se define apenas ao tentar defini-lo pela razão!
Amor um sentimento que não se define apenas pelas emoções!
Amor um sentimento que se mistura com a razão, com a emoção e com o coração!
Amor um sentimento que revela aquilo que é mais importante em nossas vidas!
Amor é ação, reação, resultante, reciprocidade, réplica, tréplica do expressar da nossa alma!

Se o amor é quase inexplicável, porque amo a Deus?

Simplesmente porque Ele me amou primeiro?
Simplesmente por me dar uma nova perspectiva de futuro eterno?
Simplesmente por me oferecer um novo estilo de vida?
Simplesmente porque fui regenerado?
Simplesmente porque me sinto abençoado?
Simplesmente por causa da morada do Espírito Santo em mim?
Simplesmente porque Jesus morreu por mim?
Simplesmente porque meus pecados foram perdoados?

Eu o amo, pois estar diante Dele é o meu prazer!
Eu o amo mesmo que não me digas nada, Sua presença é tudo!
Eu o amo, mesmo que não veja anjos e tenha revelações, só Ele me basta!
Eu o amo, pois quando percebo minha fragilidade, entendo Sua Força!
Eu o amo, pois não sou manipulado por Ele para amá-lo!
Eu o amo porque simplesmente amo!
Eu o amo porque viver para Ele é a maior expressão de amor!

Mesmo que bençãos não sejam oferecidas,
Mesmo que o oxigênio me falte,
Mesmo que.....
Mesmo que a morte me cerque.....o meu espírito exalará um odor...diferente, é o meu amor por Ti!

Te amo pois faço parte de Ti e vim de Ti, pois sopraste em mim o teu amor, meu fôlego de vida!

Ao Deus da minha vida, amado da minha alma!        

Teu filho....Paulo Henrique.

domingo, 22 de janeiro de 2012

It Is Well - Terry MacAlmon

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Pense e ore!

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Para a nossa reflexão!

Cristãos queimados vivos na África. O que eu tenho a ver com isso, se eu sequer os conheço?

 

Muita gente costuma falar de México, Iraque, Palestina, Afeganistão e – agora – Líbia, Síria e Egito para citar os locais mais violentos do mundo. Mas o Brasil já é um dos países onde se mata mais gente no planeta.


Só que muitos movimentos sociais têm praticamente valorizado a morte de um homossexual, como se um gay morto valesse mais do que 100 héteros. E quando isso acontece, a reação é nacional, não importa se a morte ocorreu no Sertão da Paraíba, nos Pampas do Sul, nas florestas de Roraima ou na esquina da rua ao lado. Todos eles se unem, contabilizam os assassinatos nas suas estatísticas e ficam em luto como se um parente próximo fosse morto.

Por outro lado, vez por outra, vemos crente morrer. Não aqui no Brasil (pelo menos ainda). É Costa do Marfim, Nigéria, Coreia do Norte, Sudão... Basta sair pesquisando no Google “cristãos mortos”, e o resultado será extenso. Eles não são simplesmente mortos: são triturados, moídos, massacrados, chamuscados, chutados... São mortes hostis, para não só matar, mas também dizer “matamos com gosto”.

E o que temos feito? É bem verdade que não temos como ir lá com um grupo de seguranças bem armados e enxotar essas hienas ferozes. Mas onde está nossa preocupação? Seria demais orar por essa gente sofrida, que não tem ajuda de mídia (principalmente essa imprensa brasileira desmoralizada), de organizações de direitos humanos (que se preocupam mais com os direitos das feministas, de homossexuais e outros movimentos do seu interesse) e dos governos locais (que, na sua maioria, são coniventes com essas práticas – quando não são os próprios agentes)?

Os israelitas clamaram pela ajuda de Deus quando estavam no Egito, e Ele enviou Moisés para resgatá-los. Deus está preocupado com seus filhos ainda hoje. Missionários são enviados constantemente (apesar de muitos ainda serem mortos). Mas, e nós, e nossa oração, nossa intercessão, nossa preocupação, por onde andam?

A foto acima choca. A ideia foi essa. Mas mais chocante é a negligência com as vítimas da foto. Eu não diria nem da ajuda do mundo, eles se felicitam com tudo isso. Falo do descaso dos próprios crentes, nas suas zonas de conforto, que mal se sensibilizam ou se preocupam com seus irmãos, com os quais morarão no céu em breve.

Enquanto nosso momento de levar fogo no corpo, perseguição mortal e hostilidade desumana ainda não chega, lembremo-nos daqueles que já sofrem com isso. De gente como esta do vídeo abaixo.

O alento para tudo isso é que esses irmãos morreram queimados, perseguidos e tiveram seus corpos incinerados, mas agora estão diante de Deus e nunca mais verão fogo consumindo-os. Já os seus detratores, esses sim sofrerão na eternidade no lago de fogo e enxofre, caso não se arrependam dos seus atos.

Então, como crentes, firmemos o compromisso de levar a Deus os gritos de súplica dos perseguidos. É o mínimo que podemos fazer. O mínimo, diante do bem-bom que vivemos. Não apenas uma simples emoção, lágrimas baratas e provisórias, sensibilidades momentâneas. Mas uma atitude bem diferente da dos que dizem “Eu não os conheço, não tenho nada a ver”.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Oração em Línguas Desafia a Ciência



    "Cristã chinesa orando em linguas"

Meu amigo, Bernardo Cho, acabou de voltar ao Brasil de férias, depois do seu primeiro ano letivo no Regent College (uma das instituições de ensino teológico mais influentes do mundo) e enquanto saboreávamos algumas pizzas no jantar ele me contou algo que reflete um pouco do ambiente onde ele está e que reflete, também, elementos pertencentes aos mistérios de Deus.

No Regent, ele tem dividido sua vida com figuras importantes de nossa história do pensamento cristão como James Houston, J.I. Packer, Gordon Fee e muitos outros, e o seu orientador de mestrado é o engenheiro aeronáutico, doutor em Antigo e Novo Testamento pela Universidade de Cambridge, Rikk Watts. #Falando Em Inveja Santa!!!

O que o Bê me contou foi que, em uma de suas aulas, o Dr. Watts relatou ter acabado de participar de um experimento na Universidade da British Columbia em Vancouver, onde cientistas buscavam fazer algumas análises das atividades cerebrais dos cristãos pentecostais no momento do falar em línguas. Na sala de pesquisa, o Dr. Watts havia sido "plugado" a inúmeros fios, sensores, e em seguida os cientistas deram a ele o sinal para orar em línguas quando pudesse. Assim que ele começou, logo os cientistas apresentaram alguns sinais de surpresa e espanto com "Uaus!" e "O que é isso?!"

Quando o Dr. Watts perguntou o que estava acontecendo, os cientistas disseram que, em média, um cérebro em intensa atividade de concentração e foco apresentava nos monitores 50% de sua utilização. Quando o Dr. Watts passou a falar em línguas, os monitores apresentaram 80% do uso cerebral, o que gerou assombro nos cientistas. Na sequência, ele foi submetido a um outro tipo de exame, "plugado" a outros aparelhos e foi convidado a orar em línguas. Passados alguns segundos, novamente foram ouvidos outros "Uaus!" e "O que é isso?!" E, mais uma vez, o Dr. Watts perguntou o que diziam os aparelhos.

Desta vez, os cientistas responderam que o cérebro humano, nas devidas circunstâncias, levava em média 10 minutos para se chegar no "estado alpha" ou no estado onde o cérebro fica suspenso em repouso. O cérebro do Dr. Watts, enquanto ele falava em línguas, tinha levado 20 segundos para se chegar neste estado de paz. Uau!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! É claro que a partir deste experimento isolado não podemos nos precipitar dizendo que temos respostas conclusivas, mas que as palavras de I Coríntios 14:4a, que nos dizem que o que fala em línguas a si mesmo se edifica, de certa forma, foi notável!

Abraços fraternos e que o Senhor abençoe a todos!

Via Ministério Livres Para adorar

Imagem: Olhar Cristão.